Gravidez e COVID-19: o que os obstetras precisam saber

Considerando que o Coronavírus 2019 (2019-nCoV) parece ter uma patogenia semelhante ao SARS-CoV e MERS-CoV, as mulheres grávidas apresentarão potencialmente risco acrescido de infeções graves. Apesar de não existirem sinais clínicos específicos de infeção a coronavírus que precedem as complicações graves, estes agentes têm o potencial de causar resultados maternos e perinatais adversos.

Das séries reportadas, parece haver um maior risco de parto pré-termo (incidência > 40%); no entanto, o risco de transmissão vertical parece ser inexistente. Apesar desta informação ter por base dados limitados, todas as grávidas com suspeitas de infeção deverão ser avaliadas em hospitais terciários, com vigilância materna e fetal intensiva.

Ler mais
© Copyright 2018 - Sociedade Portuguesa da Contracepção | Todos os direitos são reservados |